É melhor substituir ou consertar para-brisa de caminhão?

É melhor substituir ou consertar para-brisa de caminhão?

As rodovias podem ser cheias de surpresas e muitas vezes serem imprevisíveis aos motoristas. Com isso, alguns objetos podem causar danos ao para-brisa de caminhão como pedras, granizo, entre ouros fatores. Além disso, há o risco de colisão que podem também causar danos.

Nesse caso, o conserto do para-brisa faz-se necessário. Em alguns casos, é possível fazer apenas o reparo, sendo assim não há necessidade de fazer a troca e gerar mais gastos ao dono do veículo.

Esse tipo de serviço tem um valor bem mais acessível e pode ser feito rapidamente, podendo o motorista seguir para a sua viagem no mesmo dia.

O importante é ter consciência de que não deve seguir a viagem, sem fazer este reparo, pois segundo o Contran (Conselho Nacional de Trânsito), essa é uma infração grave, pois coloca em risco vidas.

Aos danos que são irreversíveis, o gasto é maior e necessita a troca do para-brisa de caminhão para que não haja o risco de acidentes e/ou multa.

Caso o condutor do veículo não esteja por dentro de preços do mercado quanto à troca ou conserto do para-brisa, o indicado é fazer uma avalição e pesquisa de mercado, de preferência em locais que ele já tenha confiança ou que sejam de boa indicação.

Vale ressaltar que a Legislação enxerga a reparação de qualquer dano obrigatória. Com isso, não cabe ao motorista decidir qual o melhor momento para a troca ou reparo. Ela deve ser imediata.

Além disso, dependendo do dano causado, o conserto pode ficar em aproximadamente R$50,00 e ser reparado em apenas 30 minutos, podendo assim, o motorista seguir viagem tranquilamente.

Muitos caminhões também, possuem seguros que cobrem danos menores como os causados por pedras e fatores do tempo. O ideal então, é primeiro fazer a checagem com a seguradora antes de pedir o reparo por conta própria.

Com isso, fica mais fácil identificar o problema e descobrir qual a melhor maneira de resolvê-lo.

Para-brisa de caminhão: Quais as regras para o uso adequado?

Se já ouviu falar em para-brisa sabe qual sua importância para os veículos. Quando se trata de caminhão, alguns cuidados devem ser redobrados. O para-brisa de caminhão deve estar em dia com as normas e ser usado de forma adequada para evitar acidentes e multas.

O ideal é não instalar películas de vidro no para-brisa. Isso porque dependendo da maneira com que ela for instalada pode sobrepor a banha degradê, o que gera vários problemas aos motoristas.

Para que o dono do veículo não tenha nenhum problema com a lei e principalmente, não corra riscos de acidentes, colocando a própria vida em risco e também dos outros, várias situações devem ser verificadas antes de instalar o para-brisa no caminhão ou resolver adicionar algum acessório.

Apesar de ser tentador deixar o amigo de viagem e companheiro de estrada com a cara do dono e personalizá-lo, o mais importante é evitar alguns fatores de risco.

Para quem ainda não conhece esses fatores que fazem com que o para-brisa de caminhão cumpra algumas regras, evitando gastos indesejados com multas e acidentes, confira uma lista.

Acessórios para caminhão que não são permitidos

Além da película de vidro que deve ser colocada com muita atenção ou em alguns casos, nem deve ser adicionada ao veículo, é importante também estar atento à alguns detalhes que pode fazer com que o motorista tenha muitos problemas, por exemplo:

• Painéis de iluminação
Instalar painéis de iluminação na parte inferior do para-brisa de caminhão não é permitido. Os casos que são permitidos é a instalação na parte superior com o intuito de dar alguma informação, como é o caso de ônibus de transporte coletivo.

• Uso de adesivos
Utilizar adesivos no para-brisa é proibido segundo a lei de segurança. Além disso, o uso de adesivos no vidro traseiro também se aplica a mesma regra. Isso acontece, pois podem atrapalhar a visibilidade do motorista e causar algum acidente por causa disso. Esse tipo de infração é caracterizada como grave e gera multas.

• Acessórios
Qualquer acessório que atrapalhe a viagem segura e tranquila do caminhoneiro é proibido por lei. O para-brisa de caminhão e o vidro traseiro devem estar sem nenhuma interferência na segurança.

Alguns objetos porém, podem ser adicionados ao para-brisa de caminhão, desde que esteja de acordo com a lei. É importante estar ciente dos riscos ao decidir “enfeitar” o veículo e estar atento às leis de trânsito para garantir em primeiro lugar a segurança.

Quais são as regras sobre para-brisa de caminhão?

O para-brisa é um dos componentes obrigatórios do caminhão que serve para a proteção do motorista que, geralmente, passa boa parte dos dias na estrada. Tem um papel fundamental no desempenho do veículo e atua em conjunto com o limpador e lavador de para-brisa.

Sua função além de proteger, é também garantir uma visão privilegiada sem interferências de acessórios e até mesmo sujeira. Trabalham em conjunto para garantir a segurança do motorista e de possíveis passageiros.

Na estrada, muitas situações devem ser consideradas, inclusive a ida e vinda de outros veículos que, em casos de acidentes podem ser atingidos também. Daí a importância de se manter em dia com a segurança e funcionalidade do veículo, garantindo ao para-brisa de caminhão, um desempenho ideal de sua função.

O para-brisa deve ser fabricado com vidro laminado, ou seja, é necessário que ele seja composto por duas lâminas de vidro e uma de plástico no meio e deve conter informações de fabricação, estando em conformidade com o Inmetro.

Os danos em para-brisas de caminhão, sejam trincas ou fraturas, não devem estar em áreas que atrapalham a visão do motorista e deve ser reparado o mais rápido possível. Há casos em que os reparos não são possíveis, tendo que fazer a troca total do para-brisa.

O descumprimento das regras gera penalidades que pode causar muitos problemas à vida do motorista, podendo até ter seu veículo apreendido. Além disso, caso pego em alguma irregularidade quanto ao para-brisa de caminhão, o condutor do veículo deve pagar multa e perder pontos em sua habilitação.